segunda-feira, 7 de abril de 2008

Flu 4 x 0. Fácil, fácil!

Jogo fácil. O adversário não existiu em campo. Parecia estar em fim de festa. Ricardo Berna quase não foi exigido. O time do Madureira estava tão apático que permitiu ao meio campo brucutu o domínio completo da partida. Até mesmo o Fabinho não teve condições de fazer as bobagens costumeiras. Correu de um lado para outro, como uma barata tonta, mas não conseguiu aprontar nenhuma.

Boa a participação do garoto Alan, que vai mostrando um senso de oportunismo notável.

A lamentar apenas, a estupidez de nosso técnico, ao concordar com o pedido do Washington para ser escalado, face à disputa ridícula pelo título de artilheiro. Guardadas as devidas proporções, na Copa de 2006, a Seleção Brasileira começou sua derrocada quando as aspirações pessoais começaram a se sobrepor aos interesses coletivos.

O argumento não está calcado na contusão sofrida. Isso é um fato comum na vida de um atleta. A revolta prende-se ao fato de que todos no clube deveriam estar muito mais interessados em derrotar o Arsenal, na próxima quarta-feira, do que num amistoso com o Madureira. Está mais do que na hora do Renato deixar de ser boleiro e passar a cuidar da equipe como um verdadeiro profissional, sem essa de ajudar a inflar egos e privilegiar aspirações individuais, que não contribuem em nada para o engrandecimento do Fluminense.

Agora, teremos na seqüência dois jogos importantes, sem atacantes de ofício. O Arsenal, mordido com os 6 x 0 e o baile no Maracanã e o Vasco, time da federação e dos pênaltis arranjados.

Contra o Vasco, o Alan terá condições de jogo, mas contra o Arsenal não poderá ser utilizado por não estar inscrito na competição. Que o Tartá consiga ajudar a resolver o problema na Argentina e que o Renato aprenda a lição.

5 comentários:

Tricolor! disse...

Pô, mó vacilo, embarreiraram meu brilhantíssimo comentário anterior...

E agora tem um filtro por aqui pra que que nem todas as bobagens postadas sejam publicadas diretamente no blog...

Desse jeito vou ter que procurar outro lugar pra fazer minhas análises e comentários geniais...

Hehehe...

Tricolor! disse...

ué, dessa vez não teve filtro...

Helio R.L. disse...

Caro Tricolor,
Seu comentário não foi embarreirado. Houve um erro quando da revisão da configuração do blog. Será recuperado e publicado na íntegra. Prova de que não é só o Renato que faz asneiras, né?
Saudações Tricolores.

Tricolor disse...

Não gostei nem um pouco da atitude do Washington de "optar" por jogar contra o Madureira em detrimento da partida contra o Arsenal, pra disputar a artilharia do carioca.
Muito menos a do Renato (ou diretoria, sei lá) em aprovar isso.

Qual é a importância dessa pelada contra o Madureira pro clube?

Já tentar terminar em primeiro do grupo na Libertadores digamos que tem alguma relevância...

Deixar um jogador priorizar uma pelada no estadual, pra atingir interesses pessoais, ao invés de disputar uma melhor classificação na LIBERTADORES não é coisa de uma diretoria séria.

Helio R.L. disse...

Foi mais uma prova de que nossa diretoria é acéfala. E também o patrocinador, que põe uma grana de respeito e permite essas atitudes de puro individualismo. O Celso Barros deveria saber que a sua empresa obterá muito mais divulgação com a conquista da Libertadores e participação no campeonato mundial da FIFA do que com um campeonato carioca, que embora importante, não tem o peso de uma conquista internacional.