segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Fluminense 3 x 0 Volta Redonda. Está dando gosto de ver!



 
Douglas, Scarpa, Nogueira, Lucas Fernandes, Marcos Calazans, Pedro, Marcos JR,
 Leo, Wendel, Wellington, Marcos Felipe e Matheus Alessandro_  a boa safra para 2017,
 se Abad não fizer bobagens.


Duas boas aquisições equatorianas__ diga-se de passagem, as únicas na segunda gestão de Peter e o aproveitamento sem medo das revelações de Xerém.

Há muito não via equipes do Fluminense com tantos atletas revelados em casa, tradição tricolor deixada para trás pelo incompreensível receio de “queimar os moleques”.

E até com os jogadores reservas, que praticamente nunca haviam treinado juntos, o Tricolor deu mais um show de bola no Volta Redonda.

Conquistas virão? Impossível saber, principalmente pelo fato de termos um bom time, mas ainda um plantel desbalanceado com alguns atletas que jogam apenas com base nas glórias do passado.

Mas mesmo que não venham os títulos, o excelente e de certa forma surpreendente início servirá para mostrar àqueles que dirigem o futebol tricolor que o aproveitamento das crias de casa quase sempre rende melhores frutos do que ir ao mercado e comprar dezenas de “bonzinhos”.

A estreia na Copa do Brasil contra o Globo-RN foi exuberante, igualmente como havia sido na partida com o Bangu.

Senhor absoluto das ações, em momento algum o Tricolor causou qualquer preocupação a seus torcedores, trucidando seus três últimos adversários em apenas meia hora de jogo.

Abel chegou com uma filosofia nova, bem diferente daquele treinador que mesmo conquistando títulos em 2012 estressava os torcedores com tantos sobressaltos nos jogos contra adversários menos qualificados.

O bom início dá para sonhar com épocas passadas em que ganhávamos títulos seguidos com vários titulares vindos da base, cujo exemplo maior é a equipe campeã de 1980, formada por nada menos que nove crias da casa.

De pé: Paulo Goulart, Edevaldo, Tadeu, Deley, Edinho e Rubem Galaxe. Agachados: Robertinho, Claudio Adão,Mario, Gilberto e Zezé. Apnas Claudio Adão e Gilberto não foram criados na base tricolor.
 
Abel demonstra estar engajado no projeto de parceria plena com a diretoria no que tange ao aproveitamento sistemático dos garotos, pelo menos é o que se pode depreender de suas palavras: __ Não tem para comprar, tem de descobrir. Estamos num trabalho árduo, de muita responsabilidade, sempre colocando aquele negócio que falei quando fui contratado. Precisa ter alma. Todas as vezes que entrar em campo tem de sentir a imensidão terrível que é essa camisa. É isso que estamos procurando fazer”. (Sic)

Beleza pura, mas não basta ser parceiro apenas do clube, tem que ser parceiro também e sobretudo dos torcedores que, em última análise, são a base de sustentação de qualquer clube de futebol.

Precisa parar de a todo momento falar em vender.

É claro que os clubes brasileiros, enquanto estiverem atrelados à filosofia espúria de federações e leis draconianas aprovadas por políticos, cuja maioria não consegue visualizar a diferença entre uma bola de vôlei e uma de futebol, mais cedo ou mais tarde terão que se desfazer de suas revelações.

Mas, é preciso ter a sensibilidade de saber o momento ideal, porque vendas açodadas pouco ou nada acrescentam para os cofres do clube.

Como torcedor, fiquei decepcionado ao ouvir uma declaração de nosso presidente de que apenas 40% dos direitos federativos do Scarpa pertencem ao Flu, ou seja, se ele for vendido por R$ 50 mi, apenas R$ 20 mi virão para o clube.

Os detentores da maior parcela de 60% não são declarados. Certamente empresários espertos, grupos de investidores ou empresas de honestidade duvidosa, como uma contratada antes da posse do Peter Siemsen, cujo mandatário chegou a ser condenado no escândalo da FIFA e que anda muito calada nos meandros das Laranjeiras.

Como esses dados são guardados a sete chaves, é possível que o mesmo ocorra com os demais. 

Antes de anunciar aos quatro cantos que terá que vender__ política que desvaloriza a mercadoria__ Abad deveria usar de criatividade para aumentar as receitas do clube, como por exemplo tratar de fechar com um patrocinador máster.

O momento, porém, é de curtir essa boa fase e em especial o surgimento de atletas que realmente têm tudo para despontar como futuros craques, não só do Fluminense como também da Seleção Brasileira.

É isso aí e que venham as semifinais.

E DÁ-LHE FLUZÃO!


DETALHES:

CAMPEONATO CARIOCA – 5ª RODADA

 Fluminense 3 x 0 Volta Redonda
 
Jogando fora de sua posição de origem, Richarlison arrasou contra o Voltaço.


Local: Estádio Guilherme da Silveira Filho, Rio de Janeiro, RJ; Data: 18/02/2017
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Wagner Santos (RJ) e Rafael Rosa (RJ)
Gols: Richarlison, aos 13', Reginaldo, aos 31' e Richarlison, aos 33' do primeiro tempo.

Fluminense: Marcos Felipe; Renato, Reginaldo, Frazan e Marcos Calazans; Pierre, Wendel (Osvaldo, 34'/2ºT) Marquinho e Lucas Fernandes (Daniel, 34'/2ºT); Marcos Jr (Maranhão, intervalo) e Richarlison. Técnico: Abel Braga

Volta Redonda:
 Douglas; Henrique (Carlos Cézar, intervalo), Felipe, Luan e Cristiano; João, (Diogo Alves, intervalo), Marcelo, Higor Leite e Luís Gustavo; Octávio (Diego Souza, 24'/2ºT) e David Batista. Técnico: Cairo Lima.

--------------------------------------------------------------------------------------------

COPA DO BRASIL – 1ª FASE

Globo-RN 2 X 5 Fluminense

Local: Estádio Manoel Barretto, Ceara-Mirim, RN; Data: 15/02/2017
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Gols: Lucas, aos 5'; Henrique Dourado, aos 23' e 33'/ e Dênis, aos 40' do primeiro tempo; Wellington, aos 5', Scarpa, aos 19' e Gláucio, aos 28' do segundo.

Globo-RN: Rafael; Ângelo (Geovane, 25'/2ºT), Negretti, Jamerson, Renatinho Carioca; Leomir, Pablo Oliveira, Bismarck; Luizão (Gláucio, intervalo), Romarinho e Dênis (Renatinho Potiguar, 9'/2ºT). Técnico: Luizinho Lopes

Fluminense: 
Julio César (Marcos Felipe, 30'/1ºT); Lucas, Nogueira, Henrique (Reginaldo, 25'/2ºT) e Leo; Orejuela, Douglas, Scarpa (Pierre, 30'/2ºT), Sornoza e Wellington; Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.


---------------------------------------------------------------------------------------------

CAMPEONATO CARIOCA – 4ª RODADA

Fluminense 4 x 0 Bangu

Local: Estádio Los Larios, Xerém, RJ; Data: 12/02/2017
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo (RJ)
Auxiliares: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Corrêa Farinha (RJ)
Renda/Público: R$ 30.240,00 / 1.596 pagantes
Gols: Henrique Dourado, aos 2', Scarpa, aos 16' e Henrique Dourado, aos 23' do primeiro tempo; Osvaldo, aos 40' do segundo
Cartões amarelos: Lucas e Nogueira

Fluminense: Júlio César; Lucas, Nogueira, Henrique e Léo; Douglas (Osvaldo, 25'/2ºT), Orejuela (Luiz Fernando, 19'/2ºT); Scarpa e Sornoza; Wellington (Marcos Junior, 31'/2ºT) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.
 
Bangu: Marcio; Denílson, Léo Luiz (Walker, 25'/2ºT), Anderson e Guilherme; Ives, Leandro Chaves (Washington, 31'/2ºT) e Raphael Augusto; Marcos Vinícius, Loco Abreu e Peralta (Matheus Pimenta, Intervalo. Técnico: Eduardo Allax.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Portuguesa 0 x 3 Fluminense. Fluminense 1 x 0 Resende. Comendo pelas beiradas!






Nem o mais otimista dos tricolores poderia esperar um início tão promissor.


Com pouquíssimo tempo de treinamento Abel conseguiu dar uma feição nova para aquela equipe letárgica e descompromissada das rodadas finais do Brasileirão.


É certo que mantém sua marca registrada de inflar o time com volantes até quando não há necessidade.


Paciência, não se pode ter tudo de bom de uma só vez, mas só o fato de termos nos livrado de treinadores emergentes já foi um passe de mestre da nova administração.


Administração que se portou bem ao descartar as investidas de Ajax e Palmeiras, que acostumados com a volúpia de vender a qualquer preço dos dirigentes anteriores apresentaram ofertas ridículas para dois de nossos craques.    


Apreensão quanto à propalada necessidade de vender um atleta no meio do ano, bandeira levantada pelo Abad quase toda a semana.


No cenário futebolístico atual permeado por empresários espertos, alguns desonestos até, não creio ser boa política ficar acenando com a vontade de vender a qualquer custo.


Vale a máxima que diz que “nada está na moda quando é posto à venda” e no caso de jogadores de futebol a assertiva cai como uma luva. Haja vista os números oferecidos por Palmeiras e a gritante diferença entre as ofertas do Ajax para Richarlison e David Neres.


Provavelmente para melhorar sua imagem perante à Torcida, nosso presidente declarou que toda saída será reposta e é aí que mora o perigo do retorno das negociações catastróficas, principalmente se considerarmos o fato de nenhuma tentativa ser esboçada para a contratação de pelo menos um de nossos recentes campeões, todos sem vínculo com clube algum.   


Quanto ao time é continuar torcendo para que Abel consiga dotá-lo de padrão de jogo cada vez mais consistente e olhar com carinho para as promessas, por ser bem possível que encontre algumas com mais habilidades do que os atuais escolhidos.  



E DÁ-LHE FLUZÃO!



DETALHES:


CAMPEONATO CARIOCA – TAÇA GUANABARA – 3ª RODADA


Portuguesa 0 x 3 Fluminense


Estádio: Los Larios, Duque de Caxias, RJ; Data: 050/2/2017
Árbitro: Pathrice Maia (RJ)
Auxiliares: Wagner A.Santos (RJ) e Daniel do Espírito Santo Parro (RJ)
Gols: Henrique Dourado, aos 32' do primeiro tempo; Léo, aos 12' e Scarpa, aos 42' do segundo.
Cartões amarelos: Henrique Dourado



Portuguesa: Marcelo Moretto, Belarmino, Marcão, Rodrigo e Diego Maia;, Marcinho, Peterson (Victor Hugo), Romarinho e Matias Sosa; Fabinho (douglas Caé) e Edu. Técnico: Nelson Rodrigues


Fluminense: Júlio César, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Douglas, Sornoza (Marquinho) e Scarpa; Wellington (Marcos Junior), Henrique Dourado (Luiz Fernando). Técnico: Abel Braga.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------





CAMPEONATO CARIOCA – TAÇA GUANABARA – 2ª RODADA


Fluminense 1 x 0 Resende


Local: Estádio Moça Bonita, Rio de Janeiro, RJ; Data: 01/02/2017
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Luiz Antonio de Oliveira (RJ) e Carlos Henrique de Souza (RJ)
Gols: Scarpa, aos 11' da etapa final 
Cartões amarelos: Henrique Dourado, Sornoza, Wellington e Renato Chaves


Fluminense: Júlio César; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Douglas (Marquinho, 25'/2ºT), Sornoza (Lucas Fernandes, 34'/2ºT) e Scarpa; Wellington Silva e Henrique Dourado (Marcos Junior, 34'/2ºT). Técnico: Abel Braga.

Resende: Arthur; Muriel, Leandrão (Rogério, 45'/1ºT), Thiago Sales e Dieyson; Vitinho, Gustavo, Rogerinho (Yago, 25'/2ºT) e Marcel; Kiros (Robinho, intervalo) e Jhulliam. Técnico: Ademir Fonseca.