segunda-feira, 28 de abril de 2008

Decisões insossas, sem o Flu.

Domingo sem graça. Várias decisões, mas a ausência do Fluminense tornou insípidas todas elas.
Valeu mesmo pela vitória dos juniores, numa virada espetacular sobre o urubu, diante da presença maciça da urubuzada no Maracanã. Por mais que essa Federação parcial tente prejudicar, o Tricolor sempre deita e rola nos Fla-Flu's.
........................................................................................................................
É por isso que os rubro-negros torceram desesperadamente pelo Botafogo, no domingo passado. Sabiam que com o cavalo paraguaio, o campeonato estaria mais perto.
Se não fosse a insistência nefasta com o Ygor, o egoismo do Washington e a covardia do Renato, talvez estivéssemos comemorando hoje mais um olé na mulambada.
........................................................................................................................
Mas o que interessa agora é o jogo em Medellín. Gostaria muito de ver o Roger no lugar do Ygor e a entrada do Dodô no intervalo. No lugar do Cícero ou do Thiago Neves, se esse continuar sumindo nas partidas importantes. Vamos aguardar para ver o que o Renato vai aprontar.
..............................................................................................................
Quanto aos reforços, vai aí uma dica para o Branco: o goleiro Aranha, da Ponte Preta. O elenco passaria a contar com Fernando Henrique, Aranha e um ou dois goleiros dos juniores. O clube poderia assim rescindir os contratos do Diego e Ricardo Berna, livrando-se dessas malas, além de reforçar o caixa. A oportunidade poderia ser aproveitada para mandar o Fabinho para o espaço.

Um comentário:

Tricolor! disse...

Bem observado: o Thiago Neves dá uma apagada em jogos decisivos.

Com calafrios, me lembrei da atuação ridícula do Roger contra o Atlético Paranaense, pela semifinal do Brasileiro de 2001 (ou 2002, não tenho certeza).

Tomara que o TN não se revele mais um desses cracaços de jogos não decisivos, que amarelam quando o bicho pega.