sábado, 20 de maio de 2017

TRÊS JOGOS, TRÊS LIÇÕES PARA REFLEXÃO DE NOSSO TREINADOR!



O desempenho do Fluminense nos três últimos jogos permite conclusões que deveriam servir de reflexão para o nosso bom treinador.

A primeira delas é que Scarpa depois de setenta e dois dias parado, face à entrada criminosa de um cavalo batizado, ainda não está pronto.

Abel está certo ao planejar sua entrada aos poucos e só firmá-lo como titular quando reunir suas condições físicas e técnicas ideais.

Contudo, essa transição tem que ser feita com muito cuidado e não o colocando em jogos contra equipes fortes e mais entrosadas que a nossa.

O resultado da precipitação foi o erro de posicionamento no segundo gol do Santos, falha reconhecida pelo próprio Scarpa na entrevista após o jogo e a incapacidade de prender a bola contra o Grêmio, uma das causas do sufoco que tomamos na etapa final.

O planejamento de colocá-lo aos poucos é perfeito, mas seria melhor realizá-lo em condições mais favoráveis e sem açodamento para que o atleta adquira sua forma ideal sem riscos de novas lesões.

A segunda conclusão óbvia é predileção insensata de Abel por Renato Chaves.

Não importam quantas falhas ele possa ter, seu lugar está sempre garantido, parece até ter cadeira cativa entre os onze titulares.

Sem dúvida, Abel é um dos melhores técnicos da atualidade. É campeão inconteste. Ganhou tudo o que podia, inclusive o nosso tetra.

Mas, a fixação exagerada em determinados atletas é mania antiga e prejudicial que não posso deixar de apontar.

Já aconteceu no passado, inclusive por ocasião do tetracampeonato, onde foi notória a predileção por determinados jogadores, que mesmo barrados em consequência de suas fracas atuações, continuaram sempre os escolhidos por ocasião das substituições.

O exemplo mais marcante foi a preferência pelo Diguinho, que nas várias vezes em que era utilizado nos finais de jogos facilitava a vida dos adversários com faltas desnecessárias na entrada da área, responsáveis pela perda de vários pontos. Para refrescar a memória dos esquecidos: o empate com o Figueirense e o pênalti cometido contra o Flamengo no finalzinho, que nos tiraria a vitória não fosse a brilhante defesa do Cavalieri.   

Renato Chaves não sai do time, não importa quantas falhas tenha.

Gum, ao perder suas condições físicas, foi execrado pelos torcedores,  passando de guerreiro a perna de pau.

E Gum falhava menos, em quase todo o jogo entregava um gol ao adversário, ao contrário de Renato, que entrega dois com frequência.

A terceira constatação é que na maioria das vezes  as famigeradas “escalações cautelosas” sempre provocam derrotas.

Contra o Grêmio, repetiu-se a máxima. O placar pode ser revertido no Maraca, desde que seja escolhida a escalação correta.

É esperar para ver.

E DÁ-LHE FLUZÃO!

E, para encerrar: Abad, pelo amor de Deus contrate um zagueiro minimamente habilidoso!

DETALHES:

COPA DO BRASIL – OITAVAS DE FINAL – JOGO DE IDA

Grêmio 3 x 1 Fluminense

Estádio: Arena Grêmio, Porto Alegre, RS; ​Data: 17/05/2017
Árbitro: Adewson Freitas da Silva (Fifa/PA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Bruno Boschillia (Fifa/PR)
Gols: Renato Chaves, aos 4'/ e Arthur, aos 17' do primeiro tempo; Barrios, aos 19' e 25'/2ºT)
Cartões amarelos: Renato, Scarpa, Henrique, Henrique Dourado e Sornoza  

Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Arthur (Fernandinho, 42'/2ºT) e Ramiro; Pedro Rocha (Everton, 16'/2ºT), Luan e  Barrios (Jaílson, 36'/2ºT). Técnico:Renato Gaúcho

Fluminense: Cavalieri; Renato, Renato Chaves, Henrique e Léo; Pierre (Scarpa, 33'/2ºT), Wendel e Sornoza; Richarlison (Maranhão, 32'/2ºT),Marcos Junior (Calazans, 38'/2ºT) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga

--------------------------------------------------------------------------------------------

CAMPEONATO BRASILEIRO – 1ª RODADA

Fluminense 3 x 2 Santos

Local: Estádio Mario Filho, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ; Data: 14/05/2017
Árbitro: Wagner Reway (Fifa/MT)
Assistentes: Fábio Rodrigo Rubinho (MT) e Marcelo Grando (MT)
Gols: Henrique Dourado, aos 3' e 48' e Victor Ferraz, aos 38' do primeiro tempo; Sornoza, aos 12' e Hernandez, aos 42' do segundo
Cartão amarelo: Léo 

Fluminense: Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel e Sornoza (Scarpa, 40'/2ºT); Wellington Silva (Marcos Junior, 19'/2ºT), Richarlison (Pierre, 38'/2ºT)e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Jean Mota (Léo Cittadini, 33'/2ºT); Thiago Maia, Renato, Lucas Lima e Vitor Bueno (Vladimir Hernandez, 17'/2ºT); Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Kayke, 18'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior

----------------------------------------------------------------------------------------------

COPA SUL AMERICANA – OITAVAS DE FINAL- JOGO DE VOLTA

Liverpool-URU 1 x 0 Fluminense

Estádio: Centenário, Montevidéu, Uruguai; Data:10/05/2017
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Auxiliares: Luis Sanchez (VEN) e Tulio Moreno (VEN)
Gol: Ramírez, aos 16' do primeiro tempo
Cartões amarelos: Cavalieri, Sornoza e Henrique Dourado

Liverpool: De Amores; Rodales, Platero, Malo e Christian Almeida; Toma (Gustavo Viera, 30'/2ºT), Cantera (García, 39'/2ºT), Aprile, Martínez (Antunez, 44'/2ºT); Royón e Ramirez. Técnico: Alejandro Bertoldi

Fluminense: Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel e Sornoza; Wellington Silva (Marcos Junior, 30'/2ºT), Henrique Dourado (Pedro, 41'/2ºT) e Richarlison (Marquinho, 46'/2ºT). Técnico: Abel Braga


segunda-feira, 8 de maio de 2017

Flamengo 2 x 1 Fluminense. Valeu Fluzão, a forra está a caminho!






Desacostumado a perder decisões para o Flamengo, resta o consolo dos guerreiros apagarem completamente a má impressão deixada no primeiro tempo do jogo passado.

Jogamos melhor, poderíamos e deveríamos ter vencido, mas não deu.

O regozijo da urubuzada nesse domingo servirá de alento para nos aperfeiçoarmos cada vez mais, já que qualquer análise isenta dos jogos decisivos mostrará claramente que o Flamengo não nos venceu por méritos próprios e sim por erros infantis de nossos atletas e decisões inadequadas do treinador.

Equívocos que não necessitam ser relembrados porque tenho a certeza absoluta de que Abel também os percebeu e certamente tratará de corrigi-los com o decorrer dos treinamentos.

O time é bom, teve cinco presentes na Seleção do campeonato e grande chance de ter em Wendel a revelação do campeonato.

Valeu pela ousadia de colocar em campo um grupo de jovens talentosos ainda que sem a experiência necessária para as grandes conquistas.

As exibições demonstradas durante todo o campeonato e a participação nos Fla-Flus decisivos serviu para mostrar que um time de verdadeiros campeões está sendo forjado nas Laranjeiras.

Abel manifestou a necessidade de duas contratações para encorpar o elenco, dando destaque a lateral esquerda.

Em minha opinião deveria refletir melhor, porque existem carências maiores em outras posições, como as de zagueiro central e atacante de porte.

Nosso sentimento de tristeza se dissipará já na próxima quarta-feira quando continuaremos a marcha para a conquista da Sul-Americana.

E o urubu, pode esperar.

Quem sabe não iremos nos encontrar na Copa do Brasil para uma nova decisão?

E DÁ-LHE FLUZÃO!

  
DETALHES:

CAMPEONATO CARIOCA – FINAL

Flamengo 2 x 1 Fluminense


Local: Estádio Mario Filho, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ; Data: 07/05/2017
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazzone e Michael Correia (RJ)
Gols: Henrique Dourado, aos 3' do primeiro tempo; Guerrero, aos 40' e Rodinei, aos 50' do segundo
Cartões amarelos: Henrique Dourado, Wellington Silva, Lucas e Léo
Cartão vermelho: Cavalieri

Flamengo: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão, Trauco (Rodinei, 16'/2ºT), Everton (Juan, 43'/2ºT); Berrío (Gabriel, 11'/2ºT) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

Fluminense: Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel (Marcos Júnior, 42'/2ºT) e Sornoza; Richarlison (Pedro, 41'/2ºT), Henrique Dourado e Wellington Silva (Maranhão, 17'/2ºT). Técnico: Abel Braga.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Fluminense 0 x 1 Flamengo. Resultado reversível. Seremos campeões!



 
Everton faz careta com medo da bolada na cara sem imaginar o presente que iria receber


Tarde para esquecer, o time não se encontrou no primeiro tempo e sem muita inspiração no segundo não conseguiu reverter a vantagem dada ao rival num lance dantesco de nossa combalida zaga.


Difícil precisar a razão, talvez a ansiedade dos mais jovens pela primeira decisão de título no Maracanã.


Até mesmo Orejuela e Sornoza já com certa bagagem internacional pareceram hipnotizados em campo e esqueceram tudo que vinham apresentando até então.


A verdade é que tudo deu errado, da falha bisonha que presenteou o Flamengo com o gol da vitória às substituições equivocadas realizadas pelo Abel.


Mas, apesar de todos esses percalços os rubro-negros conseguiram apenas uma vantagem mínima, facilmente reversível se a equipe jogar como vinha fazendo antes.


E é esse justamente o fato que nos serve de alento para a finalíssima.


Temos uma semana completa para treinar, corrigir os erros, colocar os nervos da molecada nos devidos lugares e deixar o Orejuela de olho no Renato Chaves.


Basta apenas que a equipe reedite as atuações anteriores para a taça venha para as Laranjeiras.


Para cima Fluzão, depenar o urubu e ser campeão!

DETALHES:


CAMPEONATO CARIOCA – FINAL – PRIMEIRO JOGO


Fluminense 0 x 1 Fluminense


Local: Estádio Mario Filho, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ; Data: 30/04/2017

Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo (RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Gol: Everton, aos , 33' do primeiro tempo

Cartões amarelos: Henrique, Léo e Sornoza


Fluminense: Cavalierri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel (Douglas, 27'/2°T) e Sornoza; Wellington Silva (Marcos Junior, 28'/2°T), Henrique Dourado e Richarlison (Pedro, 36'/2°T). Técnico: Abel Braga.

Flamengo: Muralha, Pará, Réver, Raphael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, William Arão e Rômulo (Mancuello, 17'/1°T); Berrío (Matheus Sávio, 41'/2°T), Éverton e Guerrero (Leandro Damião, 33'/2°T). Técnico: Zé Ricardo.