quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Fluminense 0 x0 LDU. Valeu, Fluzão!

Foi a primeira partida. Altitude, nervosismo e impossibilidade de conhecer o gramado antes do jogo. Tudo isso serviu para atrapalhar. Depois do sufoco do primeiro tempo, o time foi se soltando aos poucos e chegou a dominar boa parte da partida.

Hoje é dia de festa, pois o time passou no batismo de fogo. Não que empate seja um resultado agradável, mas pelas circunstâncias, até que valeu.

Também não é dia para críticas. Em termos de classificação, o resultado foi bom e pelo que mostraram Libertad e Arsenal, com um mínimo de seriedade, não teremos nenhuma dificuldade em derrotá-los no Maracanã e partir para a segunda fase.

Entretanto, para não perder o hábito, três recadinhos para o Renato. O primeiro é para que ele observe como o Thiago Neves melhora de produção quando tem alguém criativo a seu lado. O segundo é que o Arouca não pode ser reserva nesse time, pois com uma perna só ele é melhor que todos os outros "volantes" do elenco. E o terceiro, é uma máxima do futebol, que os técnicos teimam em ignorar. "Toda vez que um zagueiro substitui um atacante, é certo que o adversário será impelido a atacar e causar pânico na sua defesa". Pense nisso, caro Renato.

Um comentário:

Marcio Cardoso disse...

Helio,

nao assisti ao jogo mas acompanhei o relato escrito em "tempo real" pela internet (Globo online). Que sufoco! Mas tem q ter raca mesmo (e sorte)na Libertadores e parece que isto o time mostrou.
se conferir o retrospecto do time de Quito, ele ganhou de todo mundo em casa: Santos, generico e muitos outros times brasileiros. O FLuzao mostrou forca!