domingo, 18 de março de 2012

Fluminense 1 x 3 Macaé. Vexame histórico!


Wellington Nem, o único vislumbre de criatividade.  (foto: Lancenet.com.br / Paulo Sergio)
.
Com um time desfigurado, o Fluminense foi presa fácil do Macaé no longínquo e esburacado estádio de Moça Bonita.
.
Pior do que a derrota em si tem sido a repetição por parte do Abel do mesmo erro que cometeu Renato Gaucho em 2008.
.
Com o artifício de poupar os titulares para a Copa Libertadores, Renato usou seguidamente equipes reservas no campeonato estadual e também nas primeiras rodadas do Brasileirão, com o que não conseguiu chegar às finais no carioca e por pouco não levou o clube novamente à Série B.
.
E a consequência mais desastrosa foi que a equipe principal, apenas se dedicando a treinos, perdeu o ritmo de jogo e a condição física e passou a dar mostras de cansaço nos jogos da Libertadores. Na final contra a LDU, os atletas davam nítidos sinais de fadiga a partir da metade da segunda etapa.  Na prorrogação, então, todos se arrastavam em campo e com isso o Fluminense perdeu o título para uma equipe infinitamente inferior.
.
A situação agora se apresenta mais confortável em relação ao estadual, pois a conquista da Taça Guanabara garante o Fluzão nas finais.
.
Preocupante, entretanto, é o que poderá acontecer no Campeonato Brasileiro e na própria Libertadores.
.
Isso porque as finais estão marcadas para os dias 27 de junho e 4 de julho e caso o Fluminense chegue a elas, fato ser perfeitamente viável, terá que disputar simultaneamente sete rodadas do certame nacional, das quais quatro sem o mando de campo contra adversários difíceis: Corinthians, Santos, Atlético-GO e Náutico.
.
Ou seja, mantendo essa equipe desentrosada e com jogadores fora de forma, a probabilidade do Fluminense sair da disputa pelo título nacional desde o seu início é bastante palpável.
.
O que a Comissão Técnica e a Diretoria precisam ter em mente é que o elenco não é nada de extraordinário como se apregoa. Ele permite apenas a substituição de um ou dois jogadores desgastados sem que o time perca a sua força, mais do que isso torna o Fluminense uma equipe fraca que não consegue ganhar de ninguém.
.
Não que todos os suplentes sejam “cabeças de bagre”, mas sem ritmo de jogo não conseguem produzir o esperado para levar a equipe às vitórias.
.
O desempenho contra o Macaé é mais uma prova cabal. Lanzini, Jean, Souza, Wagner e Rafael Moura foram caricaturas de jogadores de futebol.
.
E sem gente para levar a bola ao ataque com eficácia, as deficiências dos defensores se sobressaem para alegria dos atacantes adversários.
.
Wellington Nem até que tentou, mas se perdeu em meio à mediocridade reinante.
.
Melhor do que ficar apenas treinando,  seria colocar os titulares para jogar contra Bonsucesso e Botafogo, objetivando melhorar o entrosamento para o jogo com o Zamora, na Venezuela.
.
Riscos de contusão existem também nos treinos. Que o digam Elivelton, Araújo, Deco, Fred e tantos outros que já se lesionaram no gramado das Laranjeiras durante simples treinamentos.
.
Acorda Abel.
.
.
E DÁ-LHE FLUZÃO!
.
DETALHES:
.
Fluminense 1 x 3 Macaé
.
Local: Moça Bonita, Rio de Janeiro (RJ)
.
Árbitro: Maurício Machado Coelho Júnior (RJ)
.
Auxiliares: Rodrigo Joia (RJ) e Rodrigo Henrique Corrêa (RJ)
.
Gols: Pipico, aos11' da primeira etapa; Wallacer, aos10', Josiel, aos 33' e Matheus Caravalho, aos 45' da segunda.
.
Cartões amarelos: Valencia, Anderson, Jean
.
Fluminense: Diego Cavalieri, Bruno (Matheus Carvalho, intervalo), Digão, Anderson e Carlinhos; Valencia, Jean, Souza e Lanzini (Wágner, aos 23'/2ºT); Wellington Nem e Rafael Moura. Técnico: Abel Braga.

2 comentários:

PCFilho disse...

Helio,

Foi realmente uma atuação desastrosa. Essa história de escalar times mistos tem tudo para dar errado.

Tivemos sorte no começo da temporada, e isso é bom. Mas contar com a sorte não é prudente...

ST,
PC (Jornalheiros)

Helio R.L. disse...

É Paulo, parece que o Abel está começando a ver que o time titular precisa jogar para não perder o ritmo de jogo. É o que diz a mídia com relação ao jogo contra o Bonsuça.

Antes tarde do que nunca.

Forte abraço e Saudações Tricolores.

PS. Tenho lido seu blog com bastante frequência e acho que está cada vez melhor. Parabéns.