segunda-feira, 8 de agosto de 2011

América MG 3 x 0 Fluminense. Vexame!


Não há muito que dizer depois de uma apresentação pífia como a de ontem. Perder do lanterna do campeonato e ainda por cima de goleada é para deixar envergonhado qualquer tricolor com um mínimo de senso crítico.
Assim, não creio que a postura da equipe mereça uma análise. É melhor deixar prá lá e torcer para que as coisas melhorem.
Procurar culpados para a irregularidade constante da equipe não é o caso. Procurar explicações, talvez seja a única saída.
Abel, como sempre após as derrotas, demonstra-se indignado com a atuação e tal qual a avestruz escondida com o rabo de fora, não consegue enxergar que a oscilação decorre dos equívocos em suas escalações.
O primeiro deles é achar que o futebol irá fluir sempre que escolher jogadores com base em suas atuações passadas.
Ao indicar a contratação de Rafael Sobis, imaginava contar com o craque que fez parte daquela equipe vencedora do Inter, campeã da Libertadores e do Mundial FIFA.
Atuando nos Emirados Árabes, Abel não acompanhou o futebol nacional e, se acompanhou, não o fez com o cuidado devido.
Desde que foi repatriado pelo Internacional, Sobis nunca foi nem sombra daquele esfuziante atacante. Sua participação no campeonato passado foi de dar dó. Nesse particular, quem assistiu ao passeio do Fluzão no Maracanã, quando venceu os gaúchos por 3 x 0, pode perceber claramente que àquela época o atacante já estava mal das pernas.
E assim foi durante todo o campeonato, a ponto do próprio Colorado ter desistido da renovação de seu empréstimo.
O mesmo pode ser dito de Araújo, contundido a maior parte do tempo e fora de forma física quando entra em campo.
Abel tem que se conscientizar que nome não joga e por isso mesmo terá que contar com Ciro e Matheus Carvalho que, mesmo não sendo craques de primeira grandeza, esbanjam preparo físico.
E a nossa defesa? O que falar dela?  Como justificar a facilidade com que os atacantes do lanterna deitaram e rolaram durante todo o jogo? 
Gum conseguiu manter-se titular absoluto no ano passado em virtude do esquema utilizado pelo Muricy, que colocava dois volantes pouco habilidosos como cães de guarda da defesa.  As boas atuações de Leandro Euzébio também contribuíram.
O meio de campo conseguiu ser produtivo por contar com Conca numa forma exuberante.  
Hoje, sem Euzébio, Abel apelou para Marcio Rosário, outra indicação sua, provavelmente com base em atuações anteriores, porque custo a crer que ele tenha visto algum jogo do Botafogo no decorrer de 2010.
A solução caberá ao próprio treinador achar. Se ele dedicar parte de seu tempo a pesquisar o problema, poderá ver nos vídeos dos jogos do Fluminense, aqueles em que Edinho foi adaptado à função de zagueiro, quando foi mais regular e objetivo do que o Gum.
A insistência em armar o meio de campo com a inclusão de Edinho, Diguinho (ou Fernando Bob) e Marquinho não tem dado bons resultados.
É claro que não é o treinador o único responsável pela queda de rendimento do Fluzão. Os novos dirigentes, em linha com o que vinham fazendo os anteriores, deram uma demonstração cabal que de futebol eles não entendem absolutamente nada.
Deixaram de trazer o Thiago Neves para ficar com Deco, indiscutivelmente um craque diferenciado, mas que está constantemente lesionado, com sinais claros de não aguentar o tranco do Brasileirão.
Do mesmo modo, mantiveram os eternos lesionados Araújo e Júlio César. É bom lembrar que também preferiram ficar com o Belletti, que teve a hombridade de solicitar a rescisão de seu contrato no momento em que constatou não mais ter forças para seguir na profissão.
Não bastassem todos esses erros crassos, após a venda do Conca, não se ligaram de que o Cícero, um dos destaques do clube na Libertadores 2008, estava livre para voltar ao Brasil, apesar de alertas de várias fontes, inclusive desse blog.
Pois bem, o São Paulo, clube com dirigentes de maior visão, contrataram o apoiador sem nenhum custo para seus cofres. O resultado já começou a aparecer no jogo de ontem, quando o Genérico Paulista virou para cima do Avaí com dois belos gols do Cícero.
Enquanto isso, os torcedores são obrigados a ver envergando a camisa tricolor Diguinho, Marquinho, Fernando Bob e outros de categoria inferior ao do nosso antigo volante-artilheiro. 
A esperança que ainda resta é esperar que Martinuccio e Lanzini consigam dar um pouco de qualidade ao meio de campo e com o recuo do Souza para segundo volante, quem sabe a vaga na Libertadores ainda seja possível?
A Torcida Tricolor também tem sua parcela de culpa quando permite que marginais se infiltrem para ameaçar a integridade de seus craques, a ponto de fazê-los querer deixar o clube, apesar dos salários nababescos.
De sã consciência, quem diria que após a realização de apenas quatorze jogos, o campeão de 2010 estaria fora da briga pelo título?
Resta a luta pela vaga na Libertadores.  Palmeiras, Botafogo e Internacional estão à frente. A distância ainda permite sonhar, desde que todos se conscientizem de que o Fluminense é maior que todos e que tudo.
E DÁ-LHE FLUZÃO!

3 comentários:

Tricolor! disse...

Perdi minutos preciosos de minha vida, irrecuperáveis, assistindo a essa lástima de jogo.

A impressão que ficou é que o resto do plantel REALMENTE se solidarizou ao Fred.

Dada a displicência do time, ficou a parecer que todos seguiram os passos do artilheiro e encheram os cornos na véspera do jogo.

Só podiam estar todos de ressaca. Não encontro outra explicação.

Helio R.L. disse...

Caro Tricolor,

Concordo com vc em parte. A apatia realmente tomou conta do time, mas não foi por isso que levaram um baile.

Cada dia que passa tenho a certeza de que perderam porque são pernas de pau e só conseguem vencer quando comem a grama.

Ano passado, devemos o campeonato às atuações do Conca, Mariano, Ricardo Berna (na parte final)e a Fred e Emerson, antes de se contundirem. Com muito boa vontade, podemos incluir as atuações do Euzébio.

O resto é mala. Agora sem o Conca, o Fred e o Emerson não sobrou nada, a não ser um time mediano, que para ganhar de alguém tem que comer grama, senão samba.

Lembre que em 2010 os outros times também não tinham nada demais. Esse ano todos se reforçaram, enquanto o Flu foi dizimado.

O campeonato já foi, agora a vaga na Libertadores está nos pés dos argentinos.

Saudações Tricolores.

João Victor disse...

Culpa do Fred, se ele não tivesse feito oque ele fez, (talvez) não teriamos perdido, mas se foi era pra ser assim !