segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Fluminense 2 x 1 Ponte Preta. Falta pouco!

.
Gum  comemora com três das revelações da base: Marcos Junior, Higor e Samuel

A esperança de uma vitória tranquila desvaneceu-se logo no primeiro minuto de jogo.

Antes mesmo que qualquer jogador tricolor tocasse na bola, Luan recebeu de Roger, livrou-se da marcação de Digão e observando a má colocação de Cavalieri chutou no ângulo com extrema maestria.

Sem desmerecer a beleza do gol, se Cavalieri não estivesse em cima da risca da pequena área, certamente teria mais condições para efetuar a defesa.

Não chegou a ser uma falha grotesca, mas foi a repetição do mesmo erro ocorrido no segundo gol do Atlético Goianiense.

Difícil saber se o gol seria evitado se ele estivesse sob as traves, mas nunca é demais estar atento a jogadas desse tipo.

De qualquer forma, nosso goleiraço tem muito crédito e bafejado pela sorte de campeão, o Tricolor conseguiu a virada.

O gol relâmpago desestabilizou o Fluminense, que errou muitos passes nas tentativas atabalhoadas de conseguir o empate.

Aos poucos, a calma foi voltando e o domínio foi quase total durante todo o resto da partida, tanto assim que Cavalieri não fez uma defesa sequer.

O nervosismo, entretanto, continuou presente e contribuiu para o sucesso da Ponte no bloqueio das laterais e nas recuperações de bola, de modo que o placar não mais se modificou durante toda a primeira etapa.

No intervalo Abel lançou Marcos Júnior no lugar de Sobis, sumido em campo e passou a atacar pelas duas pontas com Fred centralizado.

A defesa da Ponte Preta passou a apelar para as faltas, até que numa delas Wendel recebeu o segundo amarelo e foi expulso.
Fred continua artilheiro.

Abel, que já tinha substituído Edinho por Higor, aproveitou a vantagem de um homem e colocou Samuel no lugar de Carlinhos. 

A estrela do treinador brilhou e em sua primeira jogada Samuel tocou de calcanhar e a bola bateu na mão de Luan. 

Pênalti polêmico convertido por Fred.

Após o empate o Fluminense aumentou a pressão até conseguir o gol da vitória com Gum, que escorou de cabeça a cobrança de Wagner da lateral da área.

O resultado foi obtido no sufoco, embora o jogo tenha sido praticamente um duelo de gato contra rato.  

A destacar também a sensibilidade do Abel no lançamento gradual das revelações da base. A formação de hoje contou com cinco delas: Digão, Wellington Nem, Marcos Júnior, Samuel e Higor.

Na próxima, contra o Grêmio, a batalha fundamental para a conquista do tetra, logo lugar de tricolor será no Engenhão.

Faça a sua parte e não falte!

E DÁ-LHE FLUZÃO TETRACAMPEÃO!

DETALHES:

Fluminense 2 x 1 Ponte Preta

Local: São Januário (RJ); Data: 14/10/2012

Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)

Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

Gols: Luan, a 1’ do primeiro tempo e Fred, de pênalti, aos 34’ e Gum, aos 42' do segundo.

Cartões amarelos: Marcos Júnior e Wellington Nem (FLU)

Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Digão, Gum e Carlinhos (Samuel, 31'/2ºT); Edinho (Higor, 21'/2ºT), Jean e Wagner; Rafael Sobis (Marcos Júnior, Intervalo), Fred e Wellington Nem - Técnico: Abel Braga

Ponte Preta: Edson Bastos; Cicinho, Ferron, Diego Sacoman e João Paulo; Baraka, Wendel Santana, Renê Júnior e Nikão (Tony, 31'/2ºT); Luan (Uendel, 44'/2ºT) e Roger (Giancarlo, 32'/2ºT) - Técnico: Guto Ferreira.

(fotos: Terra.com.br / Mauro Pimentel)

7 comentários:

PCFilho disse...

Boa análise do jogo, Helio.

Só faltou um elogiozinho à torcida, que compareceu em peso, agora que a diretoria finalmente pôs os ingressos no preço justo. ;)

É isso. Falta pouco. Até quarta!

ST!
PC (Jornalheiros)

Anônimo disse...

Para quem subiu da terceira para a primeira, ser campeão assim é moleza...

Tricolor! disse...

Sem querer ser rabugento, mas tenho sérias dúvidas se em um jogo duro como aquele é uma boa substituir um jogador cascudo, como o Sóbis, para colocar um fedelho como o Marcos Júnior...
Ainda que o Sóbis tivesse tendo uma atuação apagada...

Posso estar sendo injusto com o moleque, mas ele parece já estar mascarado... Tecnicamente é limitado, individualista, tenta ser driblador, mas parece estar mais para ciscador... Não finaliza bem...

Não me parece que vá ter uma carreira muito melhor do que a do Marco Brito, por exemplo, que, na minha opinião, era mais jogador do que ele...

Novamente, pode ser que eu esteja sendo cruel com o moleque, mas sinceramente não o vejo com grande futuro não...

Saudações Tricolores!...

Helio R.L. disse...

Caro PC,

Obrigado pela força. Faltou realmente um toque sobre a participação da Torcida Tricolor. Espero poder compensar na próxima rodada.

Excelente o vídeo da Falta em Marcos JR em câmera lenta. Desequilibrado com o toque embaixo o Marcos agarrou a camisa do defensor da Ponte, mas a falta já havia sido marcada pelo juiz.

Já tinha observado esse toque, mas como ninguém havia falado nada pensei que estivesse enganado.

Abraços e Sds tricolores.

Helio R.L. disse...

Calma Tricolor,

Ainda é um garoto, vai progredir vc verá. Quanto ao fato de ser fominha, o problema é de todo o elenco. cansei de ver Thiago Neves, Sobis, Wellington Nem tentarei e perderem gols quando tinham companheiros em melhores condições para o arremate.

As vitórias encobrem os erros e talvez por isso o Abel esteja bobeando nesse quesito.

Sds. Tricolores.

PS. Vc viu, aquele mala rubro-negro enrustido voltou a encher o saco.

PCFilho disse...

Helio,

A falta em Marcos Júnior não só aconteceu, como foi clara. Ele é totalmente desequilibrado pelo adversário, e só então começa a puxar sua camisa.

Eu vejo a falta mesmo na velocidade normal do lance. Fiz questão de postar a câmera lenta para que as pessoas também conseguissem enxergar.

Chega a ser engraçada a tese de falta cometida pelo Marcos Júnior. O cara tenta o drible, se joga ao chão e puxa a camisa do marcador. Você já viu algum lance parecido em qualquer partida? Eu não.

ST!
PC

Camisa do Fluminense disse...

Excelente post! que venha o Grêmio!