domingo, 4 de abril de 2010

Fluminense 3 x 1 Macaé. Enfim, a classificação!

Uma vez mais, Conca foi o único vislumbre de clarividência no meio campo tricolor


Como era previsto, o Fluminense confirmou a classificação para a semifinal da Taça Rio. Classificação conseguida sem muito esforço porque afinal o que se viu foi a repetição do filme dos jogos contra os pequenos do Rio, todos sem exceção apresentando equipes muito fracas, incapazes de superar qualquer dos quatro grandes.

O jogo começou com o Macaé postado em sua defesa e à espera de uma oportunidade para contra-atacar. Por sua vez o Fluminense entrou um tanto desanimado, poupando-se em demasia, talvez pela quase impossibilidade de não disputar uma das semifinais, porque para não consegui-la, além de ser derrotado seria necessário que o Bangu goleasse o Botafogo.

A passividade inicial do Tricolor acabou por fazer com que o Macaé se arriscasse um pouco mais e quase abrisse o marcador aos vinte e sete minutos quando, ao ser lançado, Fernandão ganhou de Dalton na corrida e ao tentar driblar Rafael foi desarmado pelo goleiro.

Com o susto, o Fluminense apertou um pouco o ritmo e bastaram três minutos para que conseguisse o primeiro gol. Alan recebeu de Mariano, passou por dois adversários e fuzilou o arqueiro Jefferson.

Com o adversário ainda zonzo, a pressão foi mantida e o segundo gol foi marcado aos quarenta minutos por Everton de cabeça, após receber passe na medida de Wellington Silva.

Praticamente classificado, o Fluminense voltou para a etapa final com o objetivo claro de administrar o resultado, o que propiciou o avanço do Macaé que acabou por balançar as redes tricolores por duas vezes em lances bem anulados por impedimento.

Aos poucos o Flu retomou as rédeas, fez o seu terceiro gol e como sempre perdeu várias oportunidades para ampliar.

O Macaé diminuiu com André Gomes, aos quarenta minutos, em bela cobrança de falta.

Cuca fez três alterações para poupar os “pendurados” Gum, Everton e Mariano e o jogo continuou no mesmo ritmo até o fim.

Mariano e Conca foram mais uma vez os destaques. Alan também poderia ter sido, não fossem as diversas oportunidades claras perdidas.

Wellington Silva não esteve bem. A rigor, de positivo só a jogada do gol de Everton, única oportunidade em que deixou lado as firulas inconsequentes e procurou servir a um companheiro bem colocado. Pelo que tem apresentado ainda não se constitui em ameaça à titularidade do Alan, que apesar de continuar perdendo muitos gols, é mais objetivo.

Cuca dessa vez não inventou nada, embora tenha perdido uma grande oportunidade de ver como o time se comportaria com Équi Gonzáles ao lado do Conca.

Para cumprir sua promessa de vencer o Botafogo na semifinal e depois Flamengo ou Vasco na final, Cuca terá que reeditar aquele time brigador do final do ano passado e ter em mente que de nada valerão essas fáceis vitórias contra os clubes de menores investimentos se o Fluminense não vencer a Taça Rio.


E DÁ-LHE FLUZÃO!

(crédito da foto: lancenet.com.br)



2 comentários:

Águia F. C. disse...

Nos vemos na Final, assim espero...

Abraço
Jeferson
Blog do Vascão

pedro disse...

Não gostei nem um pouco do futebol apresentado ontem pelo Fluminense. A defesa foi lenta e teve dificuldade para acompanhar triangulações bobas feitas na entrada da área. O Dalton chegou atrasado em várias jogadas. O meio-campo marcou, mas foi displicente na criação, afunilando o tempo todo. Um time que não explora as jogadas pelas laterais é passível de fácil marcação.

Acho que vamos passar pelo Botafogo, mas se continuarmos com o futebol apresentado até agora e a falta de ímpeto que parece acometer o time, dificilmente levaremos a Taça Rio.