segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Atlético Paranaense 1 x 3 Fluminense. Ufa, até que enfim!

Não chegou a ser uma vitória épica, mas serviu para aumentar as esperanças dos que sempre acreditaram e diminuir as previsões sombrias de grande parte, senão da maioria, dos tricolores.
.
É bem verdade que o adversário também estava com os nervos à flor da pele. E convenhamos, o time atual do Atlético Paranaense é, sem sombra de dúvidas, o pior dos últimos anos.
.
Valeu René pela estreia. Mostrou aos "professores pardais" que, de uns tempos para cá passaram a assolar as comissões técnicas, que futebol não é assim um bicho de sete cabeças. É só não inventar. Na lateral direita, um especialista da posição. Não improvisar Arouca, Everton, Maurício.
.
Embora Carlinhos não seja nenhum craque e esteja longe da forma que ostentava durante o título da Copa do Brasil, ainda é opção melhor que aquelas improvisações esdrúxulas. Particularmente, acho que o Eduardo é muito mais zagueiro.
.
A lamentar apenas a "ressurreição" de Fabinho e Everton, atletas que nem deveriam fazer parte do elenco tricolor.
.
Pior ainda as declarações do René após o jogo, tecendo loas intermináveis ao Fabinho. Nesse particular, René demonstrou ainda não conhecer o elenco, nem tão pouco ter tomado ciência das inúmeras lambanças de seu novo "herói". Fica a sugestão para que ele procure assistir aos tapes dos jogos com o Ipatinga e com o Palmeiras, esse pelo campeonato do ano passado.
.
Fabinho é assim mesmo. Volta e meia desliga a chave e comete erros primários, que culminam invariavelmente com derrotas.
.
Fernando Henrique, como sempre, fez das suas. Belo "piu-piu". O planejamento da equipe para 2009 não pode deixar de passar pela contratação de um goleiro seguro. FH pode até continuar no elenco, mas nunca como titular absoluto. Diego e Ricardo Berna, que não disseram a que vieram, poderiam ser dispensados sem nenhum constrangimento.
.
Dois jovens goleiros dos juniores provavelmente fariam melhor. À propósito, por onde anda a revelação da Copa São Paulo de 2007? Alexandre, se não me falha a memória, pegou um bolão e depois sumiu. É mais um mistério de Xerém.
.
Quanto ao jogo em si, a equipe jogou o suficiente para ganhar. Mostrou personalidade e até mesmo os "cabeças de bagre" não chegaram a comprometer. Exceção a Luiz Alberto, que destoou do restante. Nervoso, botinudo, acabou sendo expulso. Deu ao técnico a oportunidade de escalar para a próxima partida a melhor dupla do momento: Thiago Silva e Edcarlos.
.
Outra coisa difícil de entender é como Luiz Alberto pode ser capitão de uma equipe que tem em Thiago Silva a garra e o espírito tricolor personificados.
.
Apesar dos pesares, valeram a vitória e principalmente os três pontos. Mantendo a garra e aplicação tática demonstradas, certamente o Fluminense não cairá.
.
Pra frente FLUZÃO, PAU NA MÁQUINA!
.

Um comentário:

Pedro disse...

Pedro escreveu:

Gostei da atuação do Fluminense no sábado. Se pudesse resumir em 3 palavras, o que o Flu fez nesta partida seria: Feijão-com-arroz.

Um 4-4-2, sem improvisos ou invenções.
Acredito que as preleções repletas de psicologia de botequim do Renê Simões fizeram bem aos jogadores.

Mesmo longe de ser brilhante, mesmo com Carlinhos titular absoulto, (ruim com ele, pior sem ele), e apesar do Everton Santos e Fabinho terem começado jogando, o Flu mereceu a vitória.

Tivemos sorte em ter um penalti a nosso favor que "caiu do céu", graças ao ex-tricolor He-Man. Aliás, este lance é um dos mais bisonhos que já vi no futebol.
Talvez o somente Júnior Baiano tenha feito lambanças maiores...

Mesmo com todos estes poréns, o Flu foi superior, atacou mais e tambem soube controlar a pressão do Atlético-PR, mesmo com um jogador a menos por mais de 30 minutos.

Para finalizar: Fazia muito tempo que não via uma equipe do Atlético-PR tão fraca. Se continuarem atuando de forma tão apática como jogaram contra o Flu, vai ficar muito difícil do Geninho reverter este quadro.

Próxima rodada vem um outro rubro-negro.. (tb jogando em casa). Jogo bem mais díficil.. Vamos torcer!

E que venha o Vitória!
Saudações Tricolores!