segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Fluminense 1 x 0 Vasco. E dá-lhe Tartá!

 
Finalmente a vez do Tartá chegou. E chegou pelas mãos de Muricy, que sempre pautou suas decisões baseadas nos desempenhos nos treinamentos.

A história de Tartá no Fluminense ainda intriga boa parte da torcida tricolor, entre os quais me incluo.

Boicote ou não, o fato é que depois de sua negativa em ter seus direitos federativos cedidos à Traffic, o atleta foi praticamente defenestrado das Laranjeiras e quase teve seu contrato encerrado.

Na ocasião não só o Blog do Tricolor Verdadeiro, como também outros veículos de maior penetração, como o blog do Torcedor Tricolor, de João Marcelo Garcez e o Jornalheiros, de Paulo Cezar da Costa Martins Filho publicaram matérias com o intuito de manter a jovem promessa no elenco do Tricolor. (“Ainda sobre o Tartá”. – 12/01/2010)

A batalha foi árdua e de certo modo vencedora quando a diretoria resolver emprestá-lo ao Atlético Paranaense.

Alguns são céticos quanto a veracidade dos fatos, preferindo classificá-los como uma espécie de teoria da conspiração utópica.

Pode ser e tomara que estejam corretos, embora as doações de Maicon, Alan e Dalton sem nenhum proveito para o clube venham de encontro a essa assertiva. E não devemos nos esquecer ainda do Digão, também cedido à Traffic e que permaneceu no clube provavelmente devido às seguidas contusões que o tem impedido até mesmo de treinar.

Mas o fato marcante é que Muricy resgatou o Tartá, que em poucos minutos contra o Atlético Paranaense ganhou a posição do Rodriguinho e ontem teve sua melhor apresentação, correndo, ajudando na marcação em todos os cantos do campo e finalmente fazendo o que os demais atacantes há muito não conseguem, assinalar um gol.

E que gol, o gol solitário que garantiu a vitória no clássico e a manutenção da liderança.

A vitória foi suada, parecia que o Vasco estava brigando pelo título tal o seu empenho. Berna, quando exigido, voltou a brilhar e contou com a sorte, quando vencido foi salvo pela trave. Sorte de campeão, ou melhor, "sorte de competente", como disse o Tartá.

O sufoco poderia ter sido atenuado se pelo menos uma das chances desperdiçadas por Washington e Marquinho fosse concretizada.

Domingo próximo será a vez do Goiás, partida que deverá ter a volta do Fred e talvez do Deco, aliás, em boa hora pela perda do Marquinho.

Embora seja inegável o empenho e dedicação do Washington, creio que esteja na hora dele descansar um pouco, pois como ele próprio tem declarado por diversas vezes, vem jogando no sacrifício.

De resto toda a equipe está de parabéns por ter conseguido manter o Fluminense à frente da competição mesmo com os inúmeros e constantes desfalques.

E é justamente por causa disso que a Torcida Tricolor tem que fazer a sua parte, lotando o Engenhão não só contra o Goiás, mas também no jogo final contra o Guarani.

O estádio é mal localizado, não se compara ao Maracanã e daí? Gente o que interessa é que o Fluzão vai estar lá nos próximos dois anos para ganhar o Tri brasileiro e Libertadores de 2011. Não podemos nos furtar a colaborar.


E DÁ-LHE FLUZÃO!

(crédito da foto: terra.com.br)

4 comentários:

PCFilho disse...

Helio, hoje pela manhã me lembrei da sua veemente defesa do jovem Tartá, meses atrás.

Muito influenciado por você, fiz também o meu apelo.

Não fomos ouvidos, o garoto foi emprestado ao Atlético Paranaense.

Mas, graças a Deus, devolveram Tartá para o Fluminense.

E ontem Tartá devolveu o Fluminense à liderança.

Abraço, Saudações Tricolores!!!
PC

Pedro L. disse...

A história do Tartá no Flu realmente é estranha. A versão que eu ouvi que faz mais sentido foi esta: Quando o Flu "foi ajudado" pela Traffic para comprar o passe (ou direito e federativos, sei lá o nome...) do Conca junto ao River Plate, a Traffic pediu em troca ao Flu, alguns percentuais dos passes de garotos de Xerém.

Nesta negociação teriam sido envolvidos: Maicon, Alan, Dalton e Tartá.
Ninguém nunca divulgou qual seria este percentual, mas deve ser uns 99% da Traffic e 1% para o Flu.

É inegável que o Conca é indispensável para o Flu, mas será que foi a melhor forma de negociar com a Traffic? Lembrem-se que o Dalton era titular da seleção sub-20 e o Maicon era o primeiro reserva no ataque desta mesma seleção.

Destes garotos, somente o Tartá (ou seu agente) não chegou em um acordo com a Traffic. Bem, o resto da história todos já sabem:

Dalton, Maicon e Alan foram negociados quase que instantaneamente, sendo que o Alan foi negociado para o "milionário" futebol austríaco.. (é brincadeira).

O Maicon ainda rendeu uma graninha para o Flu, mas os russos pagaram somente metade da multa recisória... Estranho, não?

Prefiro achar que esta nossa diretoria é somente incompetente nas negociações do que pensar outras coisas...

Bem, e o Tartá? Como foi colocado várias vezes neste blog, foi defenestrado das Laranjeiras logo após a negociação mal sucedida com a Traffic. Que coincidencia, não?

Que bom que o Tartá teve sua nova chance no Flu!
Se não é um craque, ele está sendo e ainda será muito útil ao Fluminense.

Saudações Tricolores

Pedro L. disse...

Ainda sobre o jogo de domingo:

Fui no Engenhão e vi um jogão!
O Flu não foi brilhante, mas estava muito bem na marcação, com uma garra e espírito de luta impressionantes.

Gostei da atuação do Fernando Bob e até do Valência (a melhor partida dele pelo Flu).
Todos correram, lutaram até o fim.
Mas eu destaco o Leandro Euzébio, que ganhou quase todas as bolas que disputou.. como se fosse um prato de comida.

A defesa estava firme, os contra-ataques apareceram, mas é dificil ganhar jogos tranquilamente jogando apenas com um atacante em péssima fase em campo e sem peças de reposição.
Mas vamos fazer justiça: Aquele gol incrível que o Washingtton perdeu foi penalti. O zagueiro do Vasco se joga em cima dele....
Mas como foi um lance bizarro, ninguém quis comentar.
Mesmo assim, conseguimos uma vitória no melhor estilo São Paulo de Muricy Ramalho.

Por falar em Muricy: Eu o considero o melhor técnico do Brasil. Ele está tirando leite de pedra, sem peças de reposição consegue mater o Flu no topo da tabela, mas....tenho uma pergunta!

Por que ele não mexeu no time antes???? O Vasco tinha queimado as 3 substiuições, estava com muito mais gás que o Flu no segundo tempo e o Muricy insistia em não mexer. Por muito pouco, não sofremos o gol de empate no segundo tempo.

Ele não poderia ter sacado o Marquinho antes? Ele esperou até quase 40 minutos do 2 tempo para mexer.
Até agora não entendi.. O estádio inteiro estava vendo a superioridade do Vasco naquele momento devido ao vigor físico.

Para fechar: Que partida foi esta do Vasco? Parecia que eles estavam disputando final de Copa do Mundo! Uma correria louca! No final, o Fernando Prass foi para a área do Flu tentar o gol de cabeça. Confesso que fiquei muito P.. da vida com o time da Colina.

O que eles estão disputando? Já deviam estar pensando em férias.

Quero só ver se vai rolar este mesmo empenho no jogo contra o Corinthians.

Saudações Tricolores!

Tricolor! disse...

Caramba!

Estamos disputando contra o time chapa branca, o oficial da CBF.

Vai ser muito mais difícil do que poderia parecer.