sábado, 20 de setembro de 2008

Fluminense 2 x 3 Coritiba. HELP PARREIRA!

.
Está certo que o Cuca aprendeu algumas lições. Defenestrou o Everton Santos. Livrou-nos do Ygor e Fabinho.
.
É certo que o juiz foi parcial. Fez vista grossa num um pênalti claro, deu cartão amarelo ao Washington por pseudo-simulação e, no segundo gol dos paranaenses, não viu o empurrão sofrido pelo Edcarlos, que até o Junior, rubro-negro roxo, durante a transmissão pela TV, admitiu que existiu.
.
É certo que o Tartá fez a lambança do século, embora estivesse jogando bem e ainda seja o companheiro ideal para o Conca no meio campo, a menos que esse Elias apresente um futebol melhor. Continua sendo uma grande promessa, mas está inseguro, provavelmente porque só entra em roubadas, amargando a reserva para jogadores sem o mínimo de qualidade técnica.
.
Tartá errou. Por que a idéia imbecil de jogar a bola para trás, estando além da linha de meio campo? Mas onde estava a defesa? Pasmem, o Tartá era o último homem. O que fizeram durante toda a semana? Não deveriam ter aprimorado os treinamentos táticos?
.
A defesa parecia uma feira de peixe. Ninguém se entendia. Junior César já está merecendo um banco há bastante tempo. Carlinhos deveria ser instruído a não cobrar faltas laterais. São ótimas oportunidades para equipes que dispõem de centro-avantes de estatura elevada, como Washington e Somália, todas desperdiçadas por cobranças errôneas, sempre nas cabeças, ou pior, nos pés doa zagueiros adversários.
.
Luis Alberto ultimamente fala muito, mas tem ficado estático em muitas jogadas. Sua contusão pode ter sido uma ajuda do astral.
.
Maurício não sabe marcar. Vive levando baile dos adversários, fato que passa despercebido de muitos, devido às nefastas atuações anteriores de Ygor e Fabinho. Realmente para voltar com eles é melhor que fique o Maurício.
.
O fato é que o Cuca não parece ser o homem ideal para levar o Fluminense a grandes conquistas. De comportamento diametralmente oposto ao do Renato, passa certa timidez, parece que não gosta de ousar, muito humilde e chorão para o gosto de muitos.
.
Tanto ele como o Renato terão que aprender muito e mudarem bastante seus perfis se quiserem realmente se transformar em técnicos de ponta. Por ora só como tapa-buracos ou para a direção de equipes de menor expressão.
.
Cuca deve rever seus conceitos. Após o jogo declarou que assumia a responsabilidade pela derrota, mas que o Coritiba tinha atacado quatro vezes e marcado três gols. Errado, meu caro Cuca. O Coritiba não acertou nada. A defesa é que vacilou nas quatro oportunidades.
.
Fica difícil ganhar um jogo quando o adversário dá quatro chutes em gol, um no travessão e três no barbante. Continuando assim será quase impossível livrar o Fluminense do rebaixamento.
.
Não é que esteja começando a apregoar a troca do técnico, mas o time continua sem padrão. Entendo que seja difícil reconstruir uma terra arrasada como a que ele encontrou, mas já houve tempo para que alguma coisa fosse melhorada.
.
Se não ganharmos do Botafogo no próximo domingo, talvez seja a hora de chorar as pitangas com o Parreira para que ele dê uma mãozinha, pelo menos até o fim do ano. Afinal, faltarão apenas onze partidas, cinco das quais no Maracanã e as demais, quase todas pertinho de casa.

--------------------------------------------------------------------

Boa a estréia do Ciel. Mostrou desenvoltura, personalidade e uma certa técnica. Quando se adaptar poderá vir a ser bastante útil formando dupla com o Washington, desde que alimentados por um meio campo criativo, que o Fluminense tem.
.
Quanto ao Wellington Monteiro, veremos como se sairá com o Botafogo.
.
-------------------------------------------------------------

Crueldade a faixa que a torcida estendeu no Maracanã: "Fernando Henrique, mais de duzentos jogos, mais de duzentos e cinquenta gols, mais de cem frangos". Enfim, a voz do povo é a voz de Deus...
.

3 comentários:

Tricolor! disse...

Qualquer time em formação pena um pouco pra engrenar. Lembra-se de como sofremos no estadual?

O grande problema é esse time - que é razoável e a meu ver com um bom técnico - formar-se estando na zona de rebaixamento e com uma pressão do tamanho do mundo nas costas.

O processo de o time ganhar corpo, que é lento, mas costuma fluir naturalmente, se tornou sofrível. Vemos um Fluminense descoordenado e afoito. O nervosismo é evidente.

Se esse time estivesse no início do campeonato, sem essa pressão toda, certamente os resultados seriam muito melhores, até porque esse é um dos campeonatos brasileiros de pior qualidade técnica que já vi.

O que é inaceitável é que a diretoria não preveja o previsível e não seja capaz de antever o que qualquer garoto de 8 anos poderia vislumbrar. Era óbvio que nosso elenco era pequeno e que perderíamos a melhor parte dele se não ganhássemos a Libertadores.

Era óbvio que as contratações deveriam ter sido mais rápidas.

E também era óbvio que um rebaixado do Corinthians e reserva de um time sem expressão na França não seria uma grande contratação.

Em 2005 (?), quando quase caímos, tínhamos adversários que nos ajudaram muito, como a Ponte Preta, que foi uma mãe para a gente.

Só que nesse campeonato de baixíssimo nível técnico, em que todos os times são mais ou menos a mesma porcaria, não há a figura dos sacos de pancada, dos rebaixados certos.

Não temos concorrentes diretos na disputa pela manutenção na série A nos ajudando, perdendo todas.

Sinceramente, estou apreensivo.

Helio R.L. disse...

Concordo com você, caro Tricolor. Qualquer equipe leva tempo para engrenar. Acontece,porém, que etamos em "situação de guerra", NÃO HÁ TEMPO HÁBIL PARA ESPERAR. E se o Cuca pensa que com essas mexidas constantes vai conseguir engrenar um time sobre uma pressão descomunal está muito enganado. A diretoria acéfala errou e errou muito, quando deu uma autonomia absurda a um boleiro travestido de técnico e dono de uma personalidade megalômaga, mas isso já fazparte do passado.
A meu ver o divisor de águas tem que ser o jogo com o Botafogo. Se o Cuca não conseguir vencer uma equipe que ele treinou durante tanto tempo e agora enfraquecida pela falta da "cafeina", a reação tem que ser rápida sob pena de voltarmos à segundona.
Ainda confio no que restou do elenco, afinal poucos são os clubes que tem Thiago Silva, Conca, Arouca e Washington, apesar desses dois últimos estarem devendo. E agora temos o fígado valente, cuja estréia foi melhor do que todas as partidas jogadas pelo Everton. Também estou aprensivo, principalmente por não dispormos de um técnico realmente de ponta. Aliás, o planejamento para 2009 deve passar necessariamente por esse ponto.

Saudações Tricolores.

Tricolor! disse...

Bem lembrado, também gostei da estréia de nosso fígado valente.

Pode não ser nenhum cracaço, mas ao que tudo indica vai ser muito útil tê-lo no plantel.

E concordo plenamente quanto à necessidade de definir logo um time base.

Pra mim, seria:

FH
Ratinho (menos horroroso que os concorrentes, embora péssimo também)
Thiago Silva
LA
Júnior César (que fase...)

Maurício ou Wellington Monteiro (!)
Arouca
Conca
Tartá

Cachaciel
Washington